Quem somos

Um pouco da nossa história.

Mangalarga.

Nos idos dos anos 70, Wilson Valentini Júnior, um jovem apaixonado por cavalos, iniciou seu criatório da raça Mangalarga em Pindamonhangaba – SP, sua cidade natal.

Assim surgia o Haras Maçaim, nome de origem Tupy, extraído da denominação de uma fazenda da família, situada às margens do rio Paraíba do Sul a Fazenda Santa Rita do Maçaim.

Usuário freqüente de cavalos, Wilson estabeleceu o objetivo claro de selecionar animais de função  e   a criação foi baseada em valores como; andamento, com atenção especial para, a comodidade, a elegância e rendimento de passadas, o temperamento para a sela e a rusticidade.

Foto do Haras

O Haras Maçaim, situado às margens da Rodovia Presidente Dutra Km – 90, sentido São Paulo – Rio de Janeiro, com instalações funcionais, desenvolve nestes mais de 35 anos de história, a seleção de um cavalo Mangalarga realmente de sela.

 

De forma muito gradativa, as primeiras matrizes vieram; Brasa Capituba ( Caboclo, Invasor e Pensamento ), criação de Evandro Vieira de Paiva, e Jurucê ( Cambuí, Itabira e Capitel ), criação de Luiz Martins de Araujo, adquiridas de José Francisco Silva Oliveira, o Zezo, proprietário do Rancho Nativo em Limeira – SP.

 Foram acasaladas com garanhões do criador e amigo Paulo do Amaral Gurgel, do Haras PAG, também de Pindamonhangaba.

 

GARANHÕES

 O primeiro padreador a ser utilizado foi o jovem garanhão de pelagem pampa de alazão, Idioma da São José, filho de Destino da São José ( Escravo – Lagedo – Durango – Maxixe ) e Caipira ( Otelo – Sheik ), garanhão de enorme potencial e muito utilizado posteriormente pelo criador Othoniel Brandão Costa, o Tote, e que por sua produção diferenciada, é hoje considerado um dos pilares da pelagem pampa na raça Mangalarga.

Outro garanhão utilizado e também propriedade do Haras PAG, foi Galeão da Estiva, crioulo dos irmãos Diniz Junqueira.

Galeão da Estiva

 

Galeão da Estiva, filho de Almanaque ( Feitiço – Whisky – Sheik ) e Carioca ( Rigoni – Níquel – Sheik ), da famosa linhagem Sheik, traz este sangue antigo e de muita qualidade morfológica e funcional principalmente.

 Continuando na busca por animais das linhagens de melhor andamento, em meados dos anos 80, em sociedade com o amigo e futuro sócio na criação Jean Pierre Berjeaut, foi adquirido o garanhão Juramento do JEK. Cavalo da criação renomada de José Eduardo Kuntgen, que se destacava por sua ótima produção em conformação e beleza racial, mas principalmente pelo andamento com muita comodidade, rendimento e elegância.

OBS: Aparecerá durante nosso breve relato, animais com sufixo Maçaim ( com Ç ) e outros com o sufixo Massaim (com SS ). Isto se deve ao fato de Maçaim ser o sufixo do criador Wilson Valentini Júnior e Massaim ser o sufixo do Haras Massaim Ltda. 

Juramento do JEK

 Juramento do JEK, filho de Curió JO ( Gigante JO e Saracura – Regente – Sheik ) e Cançoneta do JEK ( Premiado JO - Gigante JO – Abaré – Pensamento ), contribuiu muito para o criatório, com uma produção realmente destacada.

Nesta ocasião, os animais do Haras Maçaim, já se destacavam nas pistas de exposições regionais no estado de São Paulo, nas cidades de; Jacareí, Guaratinguetá, Pindamonhangaba, Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí, Bragança Paulista, Bauru, Paraibuna, no estado de Minas Gerais, nas cidades de; Itajubá, Caxambú, Lambari e no estado do Rio de Janeiro, nas cidades de; Campos dos Goytacazes, Cordeiro, Petrópolis, Teresópolis e Resende.

Com a perda precoce de Juramento do JEK, os sócios e titulares do Haras Maçaim, Wilson Valentini Júnior e Jean Pierre Berjeaut, foram em busca de outro raçador.

Falcão

Após uma busca criteriosa e seletiva quanto ao princípio primordial de andamento, em 1990, adquiriram o não menos importante Falcão da Nata, um filho de Elmo JO ( Cocar JO e Touca JO, que vai a Chapéu JO – Sheik ) e Quijila da Nata ( Mandú, que vai a Sheik e Leviana Flori, que vai a Maxixe e Pensamento ). Oriundo do tradicional criatório da Fazenda da Nata de Severinia de Badih Nassif Aidar, Falcão da Nata, veio preencher a lacuna deixada por Juramento do JEK, contribuindo ainda mais para a seleção feita em cima de qualidades morfológicas mas principalmente no quesito andamento com comodidade, progressão e elegância.

Falcão da Nata, obteve grande sucesso nas pistas com diversos campeonatos mas teve na produção o seu ponto forte. Sua prole no Haras Maçaim, foi muito destacada nas exposições, deixando uma base muito concreta para futuros acasalamentos que surtiram o resultado esperado.

Outro garanhão que influenciou de forma muito positiva o criatório do Haras Maçaim, foi DL Atlântico da Alvorada – Crioulo de Chico De Lucia e adquirido em parceria com o criador Claudio Mente da Fazenda Morro Agudo, hoje em Pindamonhangaba, São Paulo.

DL Atlântico da Alvorada (Turbante JO x Jacira DL)

 DL Atlântico da Alvorada é filho de Turbante JO ( Gigante JO e Folia – Caboclo – Invasor ) e Jacira DL ( Tutano JO – Gigante JO e Ribalta da Nata – Adorno JO – Poltrona ), acasalamento que produziu vários Campeões Nacionais como; DL Uruguai da Alvorada, Bandeira DL, Revista DL entre outros. Apesar de sua curta existência, DL Atlântico da Alvorada, foi um garanhão de uma produção diferenciada, deixando nos planteis do Haras Maçaim e da Fazenda Morro Agudo um importante reforço genético,  imprimindo frente lançada com muita nobreza, associada a aprumos corretos e ótima qualidade de andamento.

Muitos outros garanhões foram usados no trabalho de criação e seleção do Haras Maçaim, como por exemplo:

Elmo J.O.

Elmo JO ( Cocar JO por Gigante JO e Dança JO e Touca JO por Chapéu JO e Congada). Cavalo de propriedade do tradicional criador, Badhi Nassif Aidar, da Fazenda da Nata em Severínea, São Paulo.

Japurá FS

Japurá FS ( Desfile JOP por Turbante JO e Orquestra AJ – Feitiço – Whisky e Batalha FS por Trovador FS – Enígma – Fogo). Garanhão de propriedade de Agenor Simões, filho de Fausto Simões da marca FS, em Cafelândia – SP.

Príncipe do JEK

Príncipe do JEK ( Elmo JO por Cocar JO e Touca JO – Chapéu JO e Ironia do JEK por Curió JO – Gigante JO e Saracura – Regente – Sheik e Foguinha – Fogo – Invasor). Garanhão de propriedade de Paulo Toscani.

Garimpo do JEK

Garimpo do JEK ( Curió JO por Gigante JO e Saracura – Regente – Sheik, e Aurora por Fogo e Princeza – Fogo – Invasor – Faveiro ). Garanhão de propriedade de Paulo Graciano em Souzas – SP.

Gíges OJC ( Cocar JO – Dança JO, Tarantela – Conga e Cibalena Mangalarga por Rigoni – Níquel e Siriema – Bateia por Regente e Pastilha – Pupila – Astuto e Minuta). Cavalo de propriedade de José Roberto Angelin, da marca JRA, de Caçapava – SP.

Galã de NH

Galan de NH ( Turbante JO e Xarda de NH por Pinguin de NH e Imperatriz de NH – Rei de Ouros – Zinco ). Garanhão de criação e propriedade Adáldio José de Castilho, criador em Novo Horizonte – SP.

Topázio J.O.

Topázio JO ( Nairóbi Mangalarga – Faveiro Mangalarga – Rigoni – Níquel e Luiza JO – Gata JO – Gazela JO – Adaga JO ). Cavalo criação e propriedade de José Osvaldo Junqueira da marca JO, de São José do Rio Pardo – SP.

Zurich Mangalarga

Zurich Mangalarga ( Jequié Mangalarga, por Almanaque – Narceja e Sheik e Noruega Mangalarga por Humaitá – Fortaleza - Enígma ), cavalo de propriedade do amigo Marcos Freire Gonçalves, da marca MFG de Pindamonhangaba – SP.

Garanhões - Limoerio OBC

Limoeiro OBC ( Idioma da São José – Caipira – Otelo Sheik e Caila HSJ – Brigada do Alegre – Caxambu – Sheik ), garanhão de propriedade de Jonas Montezel do Haras Urso Branco em Santa Isabel – SP, entre outros.

 Hoje o garanhão titular do Haras Maçaim é Fuzil da Janga TE.

Fuzil da Janga

Fuzil da Janga TE, filho de Turbante JO ( Gigante JO e Folia ) e Birmânia do Cedro Alto ( Regatão CJ e Viena da Santa Cecília – Rivelino da Santa Cecília – Xangô – Granito ). Este acasalamento, Turbante JO e Birmânia do Cedro Alto, foi de grande sucesso, tendo produziu vários Campeões Regionais e Nacionais.

Alguns garanhões do próprio criatório do Haras Maçaim, foram utilizados e com muito bom resultado.

O primeiro foi Lacre Massaim, filho de Falcão da Nata ( Elmo JO e Quijila da Nata – Mandu – Sheik ) e Faceira Maçaim ( Dourado da São Luiz – Caxambu – Sheik e Brisa da Canaã – Pala da Bentoca – Prelúdio II ).

Lacre Massaim

Lacre Massaim, cavalo de andamento impecável, teve carreira de grande sucesso em pista e foi adquirido pelo criador e selecionador do estado do Rio de Janeiro, José Weber Moreira Juca.

Minuano Massaim

Outro cavalo de destaque, foi Minuano Massaim, um filho de Elmo JO ( Cocar JO e Touca JO ) e Haia REF ( Guaporé da Estiva – Almanaque e Quilha da Nata – Adorno JO – Paladino ). Garanhão que ficou em posse de Alexandre Todeschini Pires, da empresa leiloeira Business Leilões, criador em Além Paraíba, Rio de Janeiro, do Haras Da Ginga, selecionador das raças, Mangalarga, Mangalarga Marchador e cavalos Pampa.

Outro foi, Tupã Maçaim, cavalo de pelagem alazã amarilha e de excelente qualidade de andamento, tanto como em rendimento e elegância, como em comodidade.

Tupã Maçaim

Tupã Maçaim, é filho de Zurich Mangalarga ( Jequié Mangalarga – Almanaque Mangalarga – Feitiço e Noruega Mangalarga – Humaitá Mangalarga – Almanaque ) e Luana Massaim ( Elmo JO e Luana das Quiriuvas – Nativo AJ – Paladino e Hortência AJ ). Tupã Maçaim, foi vendido ao criador Dr. Homero Vilella Veira e posteriormente comercializado em leilão por Djalma Barbosa de Lima, da tradicional DBO Leilões, sendo o recorde de preço do evento.

Garanhão do próprio criatório que ainda está sendo utilizado, é Atlântico Maçaim, garanhão de pelagem negra, de linda morfologia, com frente nobre e grande estatura, mas tem em seu andamento sua maior qualidade.

Atlântico Maçaim

Atlântico Maçaim, possui campanha de destaque em pista de exposição, estando invicto no quesito andamento, objetivo principal da seleção do Haras Maçaim. É filho do acasalamento de Limoeiro OBC ( Idioma da São José – Destino da São José – Escravo – Lagedo – Durango ) e Atriz Maçaim ( DL Atlântico da Alvorada – Turbante JO e Gala Maçaim – Juramento do JEK – Curió JO e Atriz de Duarte – Enigma ).

Está hoje sendo usado em parceria com o Haras Forsteck, de Guaratinguetá, São Paulo, propriedade do amigo Dirk Helge Kalitzki.

Recentemente foi adquirido um jovem reprodutor também de linhagem consagrada de andamento, Eros do Corumbau TE.

Eros do Corumbau TE.

Eros do Corumbau TE.

Cavalo de pelagem pampa de alazão, de ótima conformação, filho de Vanerão do HIC ( Critério do HAB – Pagode JO e Letícia do JEK – Garimpo do JEK e Estimada do JEK ) e Pintura Três Rios ( Monteblanco do PEC – Charles JO – Lady Di JO e JV Fulia – Resenha RP – Folião JO e Revista ).  Garanhão de criação do Sr. Marcelo Barbará, da Corumbau Participações e Serviços LTDA.

 

MATRIZES

Durante estes anos de seleção, algumas matrizes foram adquiridas.

Sinopelina TA – Urucum JO ( Gigante JO ) e Eclusa ( Sheik ). Matriz da tradicional criação de Tourinho de Abreu e Filhos Ltda,

Haia REF – Guaporé da Estiva ( Almanaque ) e Quilha da Nata (Adorno JO – Paladino). Mariz criação de Alírio Sanches.

Estória de N.H.

Estória de NH – Urutau de NH ( Lubuno de NH ) e Sátira de NH Nitrato de NH ). Matriz da tradicional criação de Adáldio José de Castilho.

Duquesa PN

Duquesa PN – Turbante JO e Restinga Porá ( Baluarte MA – Fuzil ). Matriz da tradicional criação de Paulo Toscani do Sítio Santo Antonio.

Luana das Quiriuvas

Luana das Quiriuvas – Paladino AJ ( Paladino ) Congo Q. Álamo ( Quentão da Nata ). Matriz da criação de Antonio Russo.

Brisa da Canaã – Trovador JO ( Gigante JO ) e Pala da Bentoca ( Prelúdio da Bentoca ). Matriz da tradicional criação de Armando Bueno dos Santos.

Regência do JEK

Regência do JEK – Ornamento do JEK ( Elmo JO ) e Índia do JEK ( Curió JO ). Matriz da tradicional criação de José Eduardo Kuntgen.

Grace JO – Orçamento AJ ( Feitiço ) e Lady Di JO ( Turbante JO ). Matriz da tradicional criação de José Osvaldo Junqueira.

Nefálias OJC – Imperador OJC ( Cocar JO ) e  Feréia OJC ( Turbante  JO ). Matriz da tradicional criação de Orfeu José da Costa.

Colméia OJC – Universitário OJC ( Turbante JO ) e Oquima OJC ( Cocar JO ). Matriz da tradicional criação de Orfeu José da Costa.

Esfinge PN – Ditador de Torquato ( Cocar JO) e Vamp da Sta Cecília ( Jirau – Zangão ). Matiz do criatório de Paulo Toscani, Fazenda e Haras PN.

Gazela da Nata

Gazela II da Nata – Elmo JO Cocar JO ) e Xalupa da Nata ( Adorno JO – Paladino ). Matiz do tradicional criatório de Badih Aidar, da Fazenda da Nata, de Severínia, SP.

Amapola da Nata

Amapola da Nata – Gran-Tenor  ( Rigoni ) e Lavareda da Nata ( Penamento Flori )

Eleira RS – Turbante JO e Bailarina ( Fogo ). Matiz do tradicional criatório de Eduardo Ribeiro dos Santos.

Belina TO – Cisne RB ( Cocar JO ) e Taboca de G ( Dendico Garcia Mangalarga ). Matriz de origem do criatório de Toshiaki Okada.

Granada GMF – Turbante JO e Canela do Monte Belo ( Ziloric – Regente – Sheik )

Candeia GMF

Candeia GMF – Turbante JO e Canela do Monte Belo ( Ziloric – Regente – Sheik ). Matriz criação de Gilberto de Souza Meirelles Filho.

Estrela GMF – Turbante JO e Bacana do Monte Belo ( Rigoni – Níquel ). Matriz criação de Gilberto de Souza Meirelles Filho.

Finlândia GMF – Turnate JO e Irlanda 88 ( Extrato – Sheik ). Matriz criação de Gilberto de Souza Meirelles Filho.

Grevilha GMF – Turbante JO e Bacana do Monte Belo ( Rigoni – Níquel ). Matriz criação de Gilberto de Souza Meirelles Filho.

Leilões

Tradicional forma de comercialização de animais, os leilões foram também utilizados pelo Haras Maçaim.
Em parceria com outros criadores ou de forma isolada, foram realizados leilões nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.
Em 2.001, Wilson Valentini Júnior, idealizou o leilão “Haras Maçaim & Convidados”.
Leilões do Haras Maçaim
Realizado no próprio haras, o leilão recebeu um grande número de admiradores e amigos e foi um grande sucesso.
Leilões do Haras Maçaim
Conduzido pela Pupio Leilões de José Ailton Pupio, o leilão comercializou animais do próprio Haras Maçaim e dos convidados, Marcos Freire Gonçalves da marca “MFG”, Célio Aschar da marca “Do Oriente” e Joaquim Romero Fontes da marca “JOF”.
 
Asininos e Muares. 

Praticante de cavalgadas de longa distância, não demorou para Wilson adquirir a paixão pelos muares.
Cavalgadas no Haras Maçaim
Animais de personalidade forte, grande resistência e quando selecionados de andamento cômodo, o muar se tornou companheiro inseparável nas longas cavalgadas.
Daí surgia a necessidade de um jumento de qualidade para a produção de muares.
 
 Jumento Pêga registrado filho de Esbelto Maab.

Com a aquisição de matrizes das raças Pêga e Nacional, hoje o Haras Maçaim possui um grande plantel e trabalha na seleção de asininos marchadores.

Reprodutores usados.

Colorado Maçaim

Colorado Maçaim, por Esbelto Maab.

Capricho JA

Capricho JA

Capricho da JA, por Paládio do Sobrado.

Bagres Jabuti

Bagres Jabuti

Bagres Jaboti, por Bagres Brilhante.

Rubro Maçaim

Rubro Maçaim

Rubro Maçaim - Xangalô (Letrado) x Jacapá (Enfeite).

 

A criação de asininos e muares é também apaixonante e prazerosa como a de eqüinos e vários foram os amigos neste novo seguimento do Haras Maçaim.

Carlos Aguiar, Gígio e Wilson, com a tropa em formação.

Em companhia do amigo Carlos Roberto de Aguiar Almeida, titular do Haras Beija Flor, em Moreira Cesar, Pindamonhanga– SP, várias incursões foram feitas para conhecer,

Criadores:

Paulo Eduardo Souza Figueiredo Ferraz, do criatório Bagres em Adolfo, São Paulo.

Renato Joaquim Resende, da marca Rena de Lagoa Dourada, Minas Gerais.

Marco Antonio Andrade Barbosa, fazenda Mula Preta da marca MAAB, Uberaba MG.

Grupo Atalla, da Central Paulista Agropecuária da Marca JA, Jaú SP.

Dr. Nilo Lemos, da Fazenda Nova Fronteira em Rio Branco no Acre.

Osmar Russo, da marca do Trevo em Lorena, São Paulo.

Irmãos ?? De ?? Rio de Janeiro.

Dirlei Gadioli Junior, da marca DG, de Quiririm, Taubaté, São Paulo.

Manoel Gomes de Oliveira, da marca MG, de Jacareí, São Paulo.

Tropeiros:

Álvaro Aparecido Biazzeto, o Gígio, de Bragança Paulista, São Paulo.

Tércio Barnabé, de Indaiatuba, São Paulo.

Toninho Peró, de Nazaré Paulista, São Paulo.

 Agradecimento

Nada disto seria possível, se não fosse o trabalho dedicado e eficiente do companheiro e amigo, Antônio Alves Cordeiro, encarregado pelo funcionamento do Haras Maçaim, praticamente desde o início.  O casal, “seu Antônio” e sua esposa “dona Júlia”, foram de fundamental importância para que esta história acontecesse. 
Fica registrado aqui o meu agradecimento ao Sr. Antônio, Sra. Júlia e toda a família.
Antonio e Julia
Antonio e Júlia, no início do Haras Maçai. 
Antônio Alves Cordeiro
Antonio montando Idioma da São José. 
Antonio Alves Cordeiro
Antonio montando Galeão da Estiva.

 

 

topo